Dilma almoça com chefes de Estado na abertura da Copa

0 92

A presidente Dilma Rousseff convidou os chefes de Estado e de Governo que já confirmaram presença e estarão no Brasil para a abertura da Copa do Mundo, no dia 12 de junho, para um almoço em São Paulo. Será uma espécie de recepção que a presidente pretende oferecer aos convidados. Em seguida, todos irão para o estádio Itaquerão, assistir à abertura da Copa do Mundo de Futebol. Dilma desistiu de ir à Salvador, no dia 16 de junho, para acompanhar a chanceler alemã, Angela Merkel, e o primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho, no jogo entre Alemanha e Portugal, na Arena Fonte Nova, na primeira rodada do Grupo G da Copa do Mundo. O encontro entre Angela Merkel e Dilma será em Brasília, na noite do dia 15, quando, a princípio, a presidente oferecerá um jantar no Palácio da Alvorada à chanceler alemã. De acordo com o Planalto, confirmaram presença durante o período dos jogos da Copa do Mundo: a chanceler Angela Merkel, da Alemanha; Felipe e Matilde, rei e rainha da Bélgica; Elio di Rupo, primeiro-ministro da Bélgica; Guilherme Alexandre, rei da Holanda; Joe Biden, vice-presidente dos Estados Unidos; Zoran Milanovic, primeiro-ministro da Croácia; o secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon; Alberto II, príncipe de Mônaco; e Tamin bin Hamad al-Thani, Emir do Catar. Também estão confirmados os presidentes Vladimir Putin, da Rússia; José Mujica, do Uruguai; Michele Bachelet, do Chile; Rafael Correa, do Equador; John Dramani Mahama, de Gana; Juan Orlando Hernandez, de Honduras; Desire Bouterse, do Suriname; José Eduardo dos Santos, de Angola; Evo Morales, da Bolívia; Horácio Cartes, do Paraguai; Uruhu Kenyatta, do Quênia. A presidente Dilma convidou todos os presidentes dos países integrantes do Mercosul para a abertura da Copa. A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, ainda não confirmou presença. Para o encerramento da Copa, estarão presentes também os presidentes dos países integrantes dos Brics (grupo que, além do Brasil, tem Rússia, Índia, China e África do Sul). No início do ano, o presidente da China, Xi Jinping, pediu e o governo brasileiro concordou em adiar a reunião do grupo de abril para o fim de junho, logo depois da Copa do Mundo. Xi Jinping pediu a mudança porque quer aproveitar a viagem ao Brasil para assistir à final do torneio. Com isso, os demais presidentes também deverão estar na final da Copa do Mundo, no Rio de Janeiro, dia 13 de julho. 

Fonte: Bahia Noticias.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Complete a matemática para poder acessar *