Bahia é o estado com mais pontos de observação das Baleias Jubarte

0 109

Está aberta e segue até novembro a temporada de baleias jubarte na Bahia, estado que possui o maior número de destinos para a observação dos mamíferos gigantes, sendo 11 no total. De acordo com o Instituto de Baleias Jubarte (IBJ), a costa brasileira deve receber 14 mil baleias, que virão para se reproduzir, amamentar e cuidar dos seus filhotes, neste período. Por suas águas quentes e tranquilas, o litoral baiano é escolhido como o local de permanência desses gigantes aquáticos durante quatro meses.

Os técnicos do Instituto de Baleias Jubarte(IBJ) afirmam que a Bahia é o estado que oferece mais chances de ver o espetáculo proporcionado pelos mamíferos, inclusive por abrigar o Parque Nacional Marinho dos Abrolhos, considerado o maior berçário reprodutivo da espécie em todo o Atlântico Sul Ocidental. A maneira mais fácil de se chegar ao destino é através da cidade de Caravelas, a 870 quilômetros de Salvador.

Outros destinos – Além de Abrolhos, os mamíferos também podem ser vistos em outros pontos como Prado, Alcobaça e Nova Viçosa, que compõem a zona turística que leva o nome de Costa das Baleias. Em Porto Seguro, Praia do Forte e Morro de São Paulo empresas de turismo também organizam passeios de observação dos simpáticos bichos.

Praia do Forte, localidade conhecida como a “Polinésia Brasileira”, é o local onde os mamíferos ficam mais próximos. O destino reserva 12 quilômetros de praias formadas por piscinas naturais e arrecifes. Mas não termina por aí, pois o show proporcionado pelos mamíferos que viajam cerca de três meses para abandonar as águas frias da Antártica e chegar até costa brasileira pode ser apreciado em diversos destinos do estado como, Itacaré, Caravelas, Barra Grande e Cumuruxatiba.

Durante a temporada, os mamíferos aproveitam para se acasalar e ter filhotes no litoral brasileiro. Sempre há disputa dos machos pelas fêmeas, que saltam e batem a calda nas águas para espantar os concorrentes, proporcionando, assim, um lindo espetáculo para os observadores.

Preservação e respeito à natureza são fundamentais – O coordenador ambiental do Instituto Baleia Jubarte, Sérgio Cipolotti, lembra os cuidados que a embarcação deve seguir durante a visita e que é preciso seguir as regras regulamentadas pelo Ibama, que inclui distância mínima permitida e o tempo máximo que se deve ficar observando. “É uma experiência única e inesquecível que sensibiliza o turista que, muitas vezes, nunca viu um animal como a jubarte de perto, mas que precisa ser feita de acordo com as normas de segurança estabelecidas”, disse Sérgio que ressaltou .

A visita tem duração de cerca de cinco horas, com direito a palestra e custa, em média, R$155. Crianças de 5 a 10 anos pagam R$90. Para mais informações sobre as empresas basta entrar em contato com o Instituto Baleia Jubarte pelos telefones (71) 3676-1463 e (73) 3297-1340.(Fonte: Secom/ BA – UPB)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Complete a matemática para poder acessar *